quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

A História da Louis Vuitton


Para mim gostar de moda não quer dizer apenas estar na moda, mas sim saber o que há por trás daquilo que é ou está na moda. A moda não é algo evasivo que surgiu do nada, pelo contrário, se vo for estudar um pouco sobre a história mundial vai se deparar em muitos momentos com a própria história da moda. Basta lembrar de Maria Antonieta (ela já passou AQUI pelo blog) ou Luís XV, por exemplo.

Disto isso, vamos ao que interessa e que é tema do post de hoje: a história da grife Louis Vuitton.
Para começar, Louis Vuitton é o nome de um francês que fundou a marca. Ele, em 1854, fabricava apenas malas e bolsas artesanalmente e já possuía sua primeira loja, localizada no número 70 dos Campos Elísios (que por sinal foi a única por 31 anos). Sua fama, nessa época, se deve a esposa do imperador Napoleão que o contratou como seu criador de malas pessoal, em 1852.

Louis Vuitton no n. 70 dos Campos Elísios.



Suas produções foram reconhecidas na Europa por reinventarem o formato das malas, criando um padrão diferente do que havia na época (eram largas e finas para atender as necessidades dos viajantes em meio ao grande desenvolvimento dos transportes naquela época). Por conta disso suas criações começaram a ser imitadas. 

Para resolver o problema das falsificações (vejam vocês... já começaram lá naquela época!!), em 1896, após várias tentativas de criar um desenho, seu filho (George) inventou o famoso e ainda atual "LV" junto com um símbolo que reproduzia uma flor. Mal sabia ele que o logo criado eternizaria a marca para sempre, que seria mundialmente conhecido e muito mais imitado.




Na verdade, o foco maior da grife quando foi criada era atender viajantes. A filosofia "arte de viajar" aparecia nos produtos que eram fabricados especificamente para isso, sendo que muitos deles concretizavam o ideal, como a "mala cama", a "mala secretária" e a "mala para sapatos". Tudo era feito para atender a ansiedade da clientela que começava a viajar.


Em 1901, foi fabricada a primeira bolsa da grife. Era a bolsa de mão chamada de "steamer bag". Vejam a versão atual do modelo...


A abrangência na fabricação de produtos da grife começou a aumentar em 1927 quando foram lançados perfumes. Porém, quase não foram comercializados. Outro grande passo dado foi em 1987 quando a empresa uniu-se as marcas "Hennessy" (de conhaques) e a Moet et Chandon, originando, assim, o grupo LVMH. Atualmente fazem parte dele as marcas Christian Lacroix, Donna Karan, Fendi, Givenchy e Veuve Clicquot. Até então a grife havia passado de pai para filho (Louis -> George -> Gaston).
Dez anos depois, Marc Jacobs entra para a grife trazendo revolução a marca que começou a fabricar óculos de sol, relógios, calçados e roupas.



Em meio a mudanças a grife continua priorizando a utilização de couros leves, elevado controle de qualidade, a pouca ou quase exclusiva distribuição de seus produtos e continua sendo uma das grifes mais desejadas do mundo.



Fonte: Wikipedia, Vogue

2 comentários:

  1. que bacana!!! estou pesquisando para ir no final do ano!!! mas estou morrendo de medo porque não falo NADA de francês e pouco inglês! hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patricia, não se preocupe! Fui na LV da Champs Elysees e tem mto estrangeiro trabalhando lá. Fui atendida por uma chinesa que mal falava inglês e nos entendemos bem! Deu tudo certo! boas compras!!

      Excluir

Obrigada pela visita e pelo comentário! Volte sempre!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...